segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Lista de Filmes 2014

     Esta é a minha lista de filmes que quero assistir em 2014, antes que 2014 acabe... se possível!


  1. 12 Anos de Escravidão
  2. 300: A Ascensão do Império
  3. A Garota das Nove Perucas
  4. A Hora mais Escura
  5. A Música Nunca Parou
  6. A Vida Secreta de Walter Mitty
  7. Além da Fronteira
  8. American Hustle
  9. Blue Is the Warmest Color [2013]
  10. Capitão América: O Soldado Invernal (****)
  11. Captain Phillips [2013]
  12. Dawn of the Planet of the Apes
  13. Death Of A Man In Balkans
  14. Divergente
  15. Ela 
  16. Ender's Game (***)
  17. Eu Não Faço a Menor Ideia do que eu Tô Fazendo Com a Minha Vida (***)
  18. Fill the void [2012]
  19. Godzilla
  20. Guardiões da Galáxia
  21. Hannah Arendt [2012]
  22. Hemingway & Gellhorn
  23. Hercules: The Thracian Wars
  24. Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
  25. Holy Motors [2012]
  26. Inception [2010]
  27. Interstellar
  28. Into the Woods
  29. Killer Joe
  30. L'Ecume des Jours [2013]
  31. Melancolia
  32. Ninfomaníaca - Volume I
  33. O Capital
  34. O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro
  35. O Hobbit: Lá e De Volta Outra Vez
  36. O Lobo de Wall Street
  37. O Mordomo da Casa Branca
  38. O Som ao Redor
  39. O Último Amor de Mr. Morgan
  40. O Último Desejo
  41. Os 47 Ronins
  42. Prisoners [2013]
  43. Questão de Tempo
  44. Robocop (**)
  45. Rush - No limite da Razão
  46. Saving Mr. Banks
  47. Sin City: A Dame To Kill For
  48. The Attack
  49. The Grand Budapest hotel
  50. The Master [2012]
  51. The Spectacular Now
  52. Thérèse Desqueyroux
  53. Thor - The Dark World (***)
  54. Transcendence
  55. Tudo por Justiça
  56. White Frog
  57. X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido


Lista de Livros para 2014

     Aqui está a minha lista de livros para o ano de 2014. Alguns eu já li e quero reler, os outros tantos terei o prazer de degustar pela primeira vez.

  1. 1984, George Orwell
  2. A Divina Comédia, Dante Alighieri
  3. A hora da estrela, Clarice Lispector,
  4. A informação, de Martin Amis
  5. A máquina do Tempo, H. G. Wells
  6. A peste, de Albert Camus
  7. A vida como ela é, Nelson Rodrigues
  8. Ada ou Ardor, de Vladimir Nabokov
  9. Adeus às armas, de Ernest Hemingway
  10. Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley
  11. Antes de dormir, S. J. Watson
  12. As cidades invisíveis, de Italo Calvino
  13. As Crônicas de Gelo e Fogo, de George RR Martin
  14. As Crônicas de Nárnia, C.S. Lewis
  15. Como Desaparecer Completamente, André de Leones
  16. Crime e castigo, de Fyodor Dostoevsky
  17. Delirium - Lauren Oliver
  18. Deuses Americanos, Neil Gaiman
  19. Don Quixote, de Miguel de Cervantes
  20. Estorvo, Chico Buarque
  21. Eu sou a lenda, de Richard Matheson
  22. Eu, Robô, Isaac Asimov
  23. Fahreinheit 451, de  Ray Bradbury
  24. Fogo pálido, de Vladimir Nabokov
  25. Jogador Número 1, de Ernest Cline
  26. Leviatã, Scott Westerfeld
  27. Lolita, de Vladimir Nabokov
  28. Mar Morto, Jorge Amado
  29. Meu nome é vermelho, de Orhan Pamuk
  30. Mulherzinhas, de Louisa May Alcott
  31. Nas entrelinhas do horizonte, Humberto Gessinger
  32. Neuromancer, de William Gibson
  33. No Buraco, Tony Bellotto
  34. Nosso homem em Havana, de Graham Greene
  35. O assassino cego, de Margaret Atwood
  36. O barão nas árvores, de Italo Calvino
  37. O Caminho Jedi
  38. O Clube dos Suicidas, Robert Louis Stevenson
  39. O Crepúsculo do Macho, Fernando Gabeira
  40. O enigma de Andrômeda, de Michael Crichton
  41. O Lado Fatal, Lya Luft
  42. O Livro dos Sith
  43. O manuscrito de um louco e outras histórias, de Charles Dickens
  44. O Menino Que Via Demônios, Carolyn Jess-Cooke
  45. O pai Goriot, de Honore de Balzac
  46. O papagaio de Flaubert, de Julian Barnes
  47. O pêndulo de Foucalt, de Umberto Eco
  48. O Teorema Katherine, John Green
  49. On the road, de Jack Kerouac
  50. Orgulho e preconceito, de Jane Austen
  51. Os mandarins, Simone de Beauvoir
  52. Os versos satânicos, de Salman Rushdie
  53. Pergunte ao Pó, John Fante
  54. Quem é você Alasca?, de  John Green
  55. Ratos e homens, de John Steinbeck
  56. Se não agora, quando? de Primo Levi
  57. Star Wars: Trilogia Thrawn, de Timothy Zahn
  58. Suave é a noite, de F Scott Fitzgerald
  59. Trópico de Câncer, Henry Miller
  60. Tudo que você não soube, Fernanda Young
  61. Viagem ao Centro da Terra, Júlio Verne

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

De lírio amarelo e laranja

     Fechei os olhos e deixei o delírio invadir minha consciência aos poucos. Senti minha cabeça comprimir o meu cérebro ao limite de qualquer razão e depois se expandir rapidamente. Eu estava livre, solto em um universo de imagens recortadas.
     Aos poucos o Universo foi invadindo o meu ser, enquanto eu nadava em um mar de estrelas foscas, amarelas, rosas e azuis. Cadê aquela estrela vermelha que procuro todas as noites pelos céus da cidade?
     O delírio rasga meu peito.
     Olho para as minhas mãos e vejo sangue. O sangue de milhares de sonhos quebrados em manhãs de sol. Minhas mãos tremem, meus olhos queimam. Eu quero o ar puro de uma manhã de névoa. O que eu estou dizendo?
     Não falo a língua dos anjos. Caídos. Todos seguram a minha mão e me puxam. Seus dentes rasgam minha carne. Um cheiro de podre infesta o ar. Sou meu próprio demônio. Sou o meu próprio deus. Meus anjos são as escolhas. Caídas.
     Ah, o delírio! Custura com precisão uma alma qualquer em meu corpo biológico e me joga no centro de uma anã branca. Sinto meu corpo se dissolver em cada átomo solitário. Sinto que bilhares de pequenos eus, tão meus, espalham-se por entre mundos desconhecidos e se conectam a outros átomos, não-meus.
     Sou uma criança que chora. Um pai que vai embora. Uma mãe com câncer. Uma coração talhado em uma árvore por namorados. Sou um morador de rua olhando o céu na madrugada fria, com fome, de comida e de esperança. Esperança por comida. Sinto o seu amor pela liberdade.
     Sou uma estrela do mar regenerada.
     Sou um cavalo marinho com seu filho nas entranhas.
     Estou em delírio, em estado bizarro. Catatônico em frente a uma tela que recebem as palavras sem pensar. Inteligência artificial, delírio artificial. Como será o mundo com máquinas delirantes? Iguais a nós, acreditando que somos humanos.
     Mas não.
     Hoje sou apenas o delírio.
     Como um monge tibetano, sou o delírio.
     Feito de lírio, amarelo e laranja.